60's Intro

The Bobby Fuller Four - I Fought The Law [1966]


The Bobby Fuller Four - I Fought The Law [1966]

Banda: Americana
Formação da Banda: Bobby Fuller, Randy Fuller, James Reese e Dalton Powell
Produtor: Bob Keane
Posição na Billboard: #4º Posição

60’s Hotel: Gaston Robert Fuller, nascido em Baytown, Texas. Durante a juventude, agora mais conhecido como Bobby, e seu irmão Randy chegaram a excursionar com a Yucca Records - Tipo aquele lance que foi ilustrado no filme Wonders, turnês com vários artistas que estão nas paradas - Ainda no Texas Bobby construiu um estúdio primitivo para aprimorar suas habilidades como produtor musical.


Em 1964 Bobby mudou-se para Los Angeles com sua The Bobby Fuller Four, e em seguida foram descobertos por um produtor, e assinaram contrato com a Mustang Records. Bob Kane era o nome deste produtor, é ele, você não conhece??? Vou dizer quem é – Mr. Bob foi responsável por descobrir Ritchie Valens, é o próprio, sucesso com La bamba e outros hits relâmpagos.

Bob Keane também descobriu e produziu, além do Bobby Fuller Four, várias bandas de surf music. As gravações do Bobby Fuller Four revelam a influência de Eddie Cochran, The Beatles, Elvis Presley, Little Richard. Seu primeiro Top 40 hit foi "Let Her Dance", escrito por Bobby Fuller. O seu segundo hit, "I Fought a Law", hit # 4 na Billboard. Foi escrita por Sonny Curtis, um antigo membro do grupo do Buddy Holly and the Crickets.
"I Fought a Law", também faria sucesso mais tarde no cenário do Punk Rock com o The Clash, com uma versão esmagadora. Muito à altura da Bobby Fuller Four garage band americana power que foi.

O disco postado é seu primeiro álbum, pois infelizmente Bobby Fuller morreu em 1966 em Los Angeles, na Califórnia, por asfixia ao aspirar vapor de gasolina. A polícia considerou a morte um aparente suicídio, embora muitos ainda acreditem que Bobby tenha sido assassinado. Ele foi encontrado dentro de seu carro, com vários ferimentos pelo corpo e coberto de gasolina, levantando a hipótese de que os prováveis autores do crime tiveram de fugir antes de poder incendiar o veículo. Ao estilo Ritche Valens – Sucesso seguido de morte. 



_-_

The Kinks - The Kinks [1964]


The Kinks - The Kinks [1964]

Banda: Inglesa
Produtor: Shell Talmy
Formação da Banda: Ray Davies, Dave Davies, Mick Avory, Pete Quaife
Posição na Billboard: 1º posição

60’s Hotel: Quero registrar com esse post, que este debut dos Kinks, é o maior e mais importante album de estréia de todos os tempos. Quantas bandas se deram início ao escutar os riffs de "You Really Got Me", o que seria do PUNK ROCK sem esse hit arrebatador, poderoso e subversivo da história da música.

Este disco de estréia do Kinks foi elaborado apenas para marcar presença e dar início na genial carreira dos kinks e dos irmãos Davies, disco cheio de sucessos americanos versões de Chuck Berry entre outras, projetado para marcar a presença do Kinks dentro da British Invasion, o que qualquer um na época não contava que as poucas músicas de autoria da banda seriam um sucesso e tão importante para história. Lançado em 1964 pela Pye Records em Londres.

Para os fãs deste album homonimo foi lançado uma edição de luxo em (2011) deste album maravilhoso dos Kinks.

De ponta à ponta, ao dar play em um disco assim, parece o mesmo que dar partida e meter o pé na estrada numa viagem que se desprende do tempo. Em extrema pulsação inicia em 'Beautiful Delilah', faz você experimentar o vento com as mãos pra fora com  'Just Can't Go to Sleep', os olhos se apegam ao horizonte ao R&B de  'Long Tall Shorty', afundando o pé ao sentir a parte feroz e pulsante com 'You Really Got Me' e essa viagem vai sempre se tornar arrebatadora com 'Stop Your Sobbing'. Kinks on the Road.



 



_-_

Frank Zappa - Hot Rats [1969]

Frank Zappa - Hot Rats [1969]

Banda: Americana
Produtor: Frank Zappa
Formação da Banda: Frank Zappa, Ian Underwood, Captain Beefheart, Max Bennett, Shuggie Otis, John Guerin, Paul Humphrey, Ron Selico, Don "Sugarcane" Harris, Jean-Luc Ponty e Lowell George
Posição na Billboard: #173°

60's Hotel: O pai do conceitual e experimentalismo dos anos 60 - Frank Zappa e seu album de 1969 - Hot Rats. Consiste em seis faixas instrumentais, uma contendo uma breve parte vocal por Captain Beefheart.

Foi o primeiro lançamento de Zappa após a dissolução do Mothers of Invention original. Não conta com a participação de ninguém dos Mothers, com exceção de Ian Underwood, que era um colaborador de longa data e uma espécie de braço direito de Zappa.

Hot Rats consiste principalmente em composições instrumentais influenciadas pelo jazz com extensos solos, a música soa muito diferente dos álbuns anteriores do Zappa, que apresentavam performances vocais satíricas.

Este foi o primeiro álbum de Frank Zappa gravado em um equipamento de 16 canais e um dos primeiros álbuns a usar essa tecnologia. Máquinas com 16 canais individuais permitem muito mais flexibilidade em múltiplas trilhas e overdubs do que os gravadores profissionais de 4 e 8 trilhas bobina a bobina que eram padrão em 1969.

Zappa descreveu como um gravador "caseiro de dezesseis faixas"; a máquina foi construída sob encomenda por engenheiros da TTG Studios em Hollywood no final de 1968. Faixas adicionais possibilitaram a Zappa adicionar vários overdubs de trompa e teclado de Ian Underwood.

Apenas alguns músicos foram obrigados a criar uma textura instrumental especialmente rica que dá o som de um grande grupo. Foi esse uso de overdubbing avançado que foi a principal motivação de Zappa, que odiava tocar em um estúdio.

Zappa dedicou este álbum a seu filho, na época, recém-nascido, Dweezil.






_-_

The Smoke - It's Smoke Time [1967]


The Smoke - It's Smoke Time [1967]

Banda: Inglesa
Produtor: Monty Babson
Formação da Banda: Mick Rowley, Mal Luker, Zeke Lund e Geoff Gill
Posição na Billboard: Não encontrado

Roquen Roll 60's Hotel: Mais uma banda da sessão post's incompletos do 60's Hotel... Fica meio punk descolar informações sobre uma banda dos anos 60, quando nome dela é The Smoke... 

It's Smoke Time é o único álbum de estúdio da banda pop psicodélica britânica The Smoke , lançado no início de 1967, originalmente pelo selo alemão Metronome Records apenas na Alemanha.

Apresenta o single de sucesso “ My Friend Jack ”, número dois nas paradas alemãs.

The Smoke morreu naqueles rótulos de "o potencial que eles tinham!" infelizmente não tiveram outras produções, mas conseguiram com este album marcar seu lugar na história.
De qualquer forma, este é um bom álbum que deveria receber mais crédito, dentre as críticas que já sofreu por aí durante as décadas.






_-_

Bob Dylan - Highway 61 Revisited [1965]

Bob Dylan - Highway 61 Revisited [1965]

Banda: Americana
Produtor: Bob Johnston
Formação da Banda: Bob Dylan - Mike Bloomfeld - Harvey Brooks - Bobby Gregg - Paul Griffin
Posição na Billboard:


60’s Hotel: Este disco se trata de uma das maiores referencias para bandas de rock que surgiriam ou já estavam despontando naquela bendita época, é neste disco que aparece a tão famosa Like A Rolling Stone que tanta gente gravou, não da pra falar muito deste disco a não ser contemplá-lo, letras e música absurdamente perfeitas, lendárias e antológicas.

A própria opinião de Bob Dylan é que esse é o seu melhor álbum. E para nós todos também. Se ele supera os outros discos, seguramente supera todos os outros discos da lista. Das nove longas músicas que o compõem, todas são acima da média até do próprio Dylan. Todas as composições são de Dylan, no auge de sua fúria contra tudo e todos e mais, abandonando de vez o esquema acústico para assumir um lado mais rock'n'roll, elétrico.

toda controvérsia enfrentada na tournè deste disco vale cada faixa, o enfrentamento que Dylan teve que suportar pela simples postura de reenvintar seu estilo, e trazer algo novo pra sua música, diz muito sobre toda revolução musical que aconteceu nos anos 60, tantos movimentos e reviravoltas que o rock deu, em seus respectivos cenários e épocas dentro da década. Pode ter certeza que Dylan com este albúm foi um destes ícones e marcos do rock e da cultura Pop mundial. Sua carga história já faz dele uma obra prima.

*Fica a dica para assistirem ao filme sobre essa tournè de 1965 - 'Don't Look Back' (em breve vou tentar postar)

E claro melhor que ler sobre o álbum (e há mesmo muitas resenhas sobre ele na internet), é ouvi-lo. Uma das 7 maravilhas do rock, sem dúvida.

Oh, Deus disse a Abraão “Mate-me um filho”
Abraão diz, “Cara, você está de sacanagem comigo”
Deus diz, “Não”. Abraão diz, “O quê?”
Deus diz, “Você pode fazer o que quiser Abraão, mas
Na próxima vez que você me ver chegando
É melhor correr”
Bem, Abraão disse
“Onde você quer esta morte feita?”
Deus diz, “Lá na Auto-Estrada 61.”


Este é simplesmente um fragmento da principal faixa do disco de Dylan. Não se diz mais nada depois disso. ZOOooOoomm!

Bob Dylan sempre terá suíte presidencial aqui no 60's Hotel!!!




_-_

The Hollies - Butterfly [1967]

The Hollies - Butterfly [1967]

Banda: Inglesa
Produtor: Ron Richards
Formação da Banda: Allan Clarke, Graham Nash, Eric Haydock, Tony Hicks e Bobby Elliot
Posição na Billboard: não encontrado

60's Hotel: Este album do Hollies se trata de seu segundo registro dentro do ano de 1967, posterior ao Evolution... O destaque maior que o disco e o ultimo gravado com Graham Nash no Line-up que acaba saindo depois de finalizar o disco para se juntar aos amigos Crosby, Stills e Young (Aquelas coisas e encontros cósmicos que só o universo explica, seu começo e seu fim)... 

O Hollies é formado em Manchester em 62... Como toda banda dos anos 60 começaram com covers básicos e com o tempo, evoluíram do R&B e do rock-pop para um elaborado folk rock com pitadas de psicodelia. Onde encontraram sua identidade e trouxe a personalidade para a banda ter seu destaque na cena do rock inglês.

 Foram quase tão famosos quanto os Beatles - Pra época e dentro de um cenário; inclusive tocaram bastante no Cavern Club antes de serem descobertos. Tiveram um longa carreira como banda que perdurou durante os anos seguintes.




_-_