Wilson Simonal - Alegria Alegria [1967]


Wilson Simonal - Alegria Alegria [1967]


Banda: Brazuca vestida de azul!!!
Formação da Banda: Wilson Simonal Cesar Mariano, Sabá e Toninho Pinheiro o conjunto Som Três.
Produtor: Milton Miranda
Posição na Billboard: Muito verde e amarelo...

60's Hotel: Wilson Simonal de Castro (Rio de Janeiro, 23 de fevereiro de 1938 — 25 de junho de 2000) foi um cantor brasileiro de muito sucesso nas décadas de 1960 e 1970 e de acordo com Luiz Carlos Miéle foi o maior cantor do Brasil.
Simonal teve uma filha, Patricia, e dois filhos, também músicos: Wilson Simoninha e Max de Castro.Filho de uma empregada doméstica, Simonal era cabo do Exército quando começou a cantar, nos bailes do 8º Grupo de Artilharia de Costa Motorizado (8º GACOSM), então sediado no Leblon. Seu repertório se constituía basicamente de calipsos (RITMO DERIVADO DO BLUES AMERICANO MÚSICA DA JAMAICA QUE INFLUENCIOU O SURGIMENTO DO SKA) e canções em inglês.

Em 1961, foi crooner do conjunto de calipso Dry Boys, integrando também o conjunto Os Guaranis. Apresentou-se no programa Os brotos comandam, apresentado por Carlos Imperial, um dos grandes responsáveis por seu início de carreira. Cantou nas casas noturnas Drink e Top Club. Foi levado por Luiz Carlos Miéle e Ronaldo Bôscoli para o Beco das Garrafas, que era o reduto da bossa nova. De acordo com o jornalista Ruy Castro, "quando surgiu o cantor no Beco das Garrafas, Simonal era o máximo para seu tempo: grande voz, um senso de divisão igual aos dos melhores cantores americanos e uma capacidade de fazer gato e sapato do ritmo, sem se afastar da melodia ou apelar para os scats fáceis".
Em 1964, viajou pela América do Sul e América Central, junto com o conjunto Bossa Três, do pianista Luís Carlos Vinhas.
De 1966 a 1967, apresentou o programa de TV Show em Si ...monal, pela TV Record - canal 7 de São Paulo. Seu diretor era Carlos Imperial. Revelou-se um showman, fazendo grande sucesso com as músicas País tropical (Jorge Ben), Mamãe passou açúcar em mim, Meu limão, meu limoeiro e Sá Marina Carlos Imperial, num swing criado por César Camargo Mariano, que fazia parte do Som Três, junto com Sabá e Toninho, e que foi chamado de pilantragem (uma mistura de samba e soul), movimento também idealizado e capitaneado por Carlos Imperial.

Em 1970, acompanhou a seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo, realizada no México, onde tinha como amigos os jogadores de futebol Pelé, Carlos Alberto e Jairzinho, quando também conheceu o maestro Erlon Chaves.
Nessa época, Simonal era um dos artistas mais populares e bem pagos do Brasil, bastante assediado pela imprensa e pelos fãs. Vivia o auge de sua carreira. Foi o primeiro negro a apresentar sozinho um programa de televisão no país - o Show em Si...Monal, dirigido por Carlos Imperial - no qual era acompanhado por César Camargo Mariano, Sabá e Toninho, que formavam o Som 3.

Depois deste episódio Simonal sofreu grande perseguição, sendo acusado de delatar a classe artística ao regime militar (blá blá blá)

Como não estamos aqui pra apontar o se que fez fora dos palcos e coisa e tal... Vamos nos concentrar em sua música e o grande ícone que ele foi para nossa música e para década de 60.

A música de Simonal exalava malandragem; muito bem colocado o título nesse estilo criado e adotado por ele Carlos Imperial e cia - Mesclavam o Samba ao Soul - "A Pilantragem" música cheia de swing com aquele tom pilantra do samba super astral com letras bacanas. A música de Simonal é como um malandro 171 pronto a te dar um golpe e ele é sempre certeiro golpeando usando sua malandragem no alto astral de suas músicas pegando todos que estão de orelha em pé...

"Vamos começar a pilantragem/ Nem vem que não tem/ Nem vem com o garfo que hoje é SIMONAL MEU BROTHER... E seu disquinho pra machucar os corações."




Nenhum comentário:

Postar um comentário