Haight-Ashbury - Reduto da Contra-Cultura


Desde os anos 1960 e de anos anteriores, quando era ligado à cultura beat, Haight-Ashbury era procurado como moradia de pessoas que não tinham condições de morar em locais mais nobres do norte da cidade, e ali encontravam imóveis e aluguéis mais baratos numa área menos densamente povoada. Desde esta época, o lugar e a cidade de São Francisco tornaram-se a referência física do movimento hippie e da contracultura.

São Francisco e The Haight ganharam reputação como centro de uma cultura de drogas ilegais, notadamente maconha e LSD, além de outras drogas alucinógenas. Em 1967, a área ganhou fama internacional como o paraíso de drogados e habitat natural de diversos músicos e grupos de rock'n'roll psicodélico da época, como Janis Joplin, Jefferson Airplane e Grateful Dead, cujos integrantes viviam há pouca distância da famosa interseção e que eternizaram a cena local em diversas canções. Grupos performáticos de teatro de rua e todo tipo de cultura underground também faziam parte do clima efervescente e hippie da área.

  Haight-Ashbury sixties

Durante o 'Verão do Amor', em 1967, o psicodelismo e a música ligada a este conceito de vida e artístico, estava se tornando moda em todos o mundo, e dominava as paradas das estações de rádio dos Estados Unidos. Canções como "San Francisco (Be Sure to Wear Flowers in Your Hair)" lideravam as paradas e tornavam-se um hit. Monterey Pop, o primeiro dos festivais de rock, realizado em junho daquele ano, cimentava o rock psicodélico como parte da cultura dominante e elevava bandas do Haight, como Big Brother and the Holding Company (que lançou Janis Joplin como vocalista) ao estrelato nacional.

  
Em 7 de julho de 1967, a reportagem de capa da revista TIME, "The Hippies: Philosophy of a Subculture," e uma matéria na rede de televisão CBS em agosto, "The Hippie Temptation", [4] além de outros focos da mídia na cultura hippie, expuseram o local a uma enorme atenção nacional, e popularizaram o movimento da contracultura no país e através do mundo. Milhares de jovens migraram de todas as partes dos Estados Unidos para Haight-Ashbury, mudando definitivamente a estrutura social das vizinhanças e a visão do mundo sobre São Francisco.

Em consequência desta nova população migratória e de uma crescente crise na saúde devido ao aumento de consumo de drogas e a falta de seguro saúde, fundou-se no Haight a primeira clínica médica grátis do país, cujo lema era 'Saúde é um direito, não um privilégio'. A clínica funcionou até 2007, quando foi transferida para outro local da cidade.


primeira clínica médica grátis do país



_-_

Nenhum comentário:

Postar um comentário